caxumba

Vamos entender neste post a importância da vacina contra caxumba. Houve recentemente um surto de caxumba que deixou muitos brasileiros preocupados. Mais de 850 casos da doença foram registrados em São Paulo neste ano, segundo a Secretaria Estadual de Saúde.

É importante estar atento a qualquer sintoma mais comum da doença. Dessa forma é possível tratar o quanto antes.

O que é a caxumba?

A caxumba vai infeccionar as glândulas parótidas. Essas glândulas são responsáveis pela saliva. Um vírus da família paramyxovirus é o causador da infecção. Normalmente essa doença se dá em crianças. Felizmente as chances de complicações não são grandes. Porém, quando contraída por adulto, a situação pode ser mais severa. Por isso a prevenção é fundamental. 

Transmissão

É através da saliva que o vírus é transmitido. Gotículas contaminadas com ele, que são suspensos no ar, passam de uma pessoa para outra. Caso alguém esteja com caxumba, é recomendável manter um certo distanciamento na hora de conversar. Evite beijar ou abraçar a pessoa e até mesmo usar os mesmos talheres ou outros objetos. 

Quando se percebe muitas ocorrências na região que você mora, é importantíssimo que fique ligado nos sintomas comuns da doença. Dessa forma, caso você pegue caxumba, ela vai ser identificada e o tratamento iniciado rapidamente.

Sintomas da caxumba

Na maioria dos casos, em cerca de 65%, vai se observar um inchaço das glândulas salivares. A doença é conhecida por esses sintoma principalmente. Porém, existem outros também aos quais deve-se prestar atenção. São eles a dor de garganta, vômito, náuseas, perda de apetite, dor de cabeça e febre.

Sinais de complicação

Caso você identifique esses sinais de complicação da caxumba, é importante que busque ajuda médica imediata. Esses sinais são: dores na região dos ovários ou dor e inchaço nos testículos, vômitos, náuseas, rigidez na nuca, dores no abdômen superior (a chamada pancreatite), prostração (meningite) e dor de cabeça. 

Previna-se 

Infelizmente muitos pais deixam de vacinar seus filhos, isso aumenta em muito a probabilidade do contágio. Antes da vacina ser criada, a doença era muito comum no Brasil. 

Lamentavelmente ainda não há um tratamento específico contra a caxumba. O tratamento existente é para que sejam aliviados os sintomas. Demora mais ou menos duas semanas para que a pessoa se recupere plenamente. 

Como a caxumba evolui

A caxumba é uma doença que normalmente tem evolução benigna, porém podem haver complicações como a inflamação dos ovários e dos testículos, que pode causar esterilidade, pancreatite, meningite asséptica, surdez e neurite. O período de incubação desta doença vai variar entre 14 e 25 dias.

Dificilmente a caxumba possui casos de reinfecção viral. Normalmente quando a pessoa é infectada uma vez ela adquire imunidade e não torna a ficar doente. O que pode acontecer é a doença se manifestar de um lado e o outro lado ser afetado posteriormente.

O diagnóstico vai ser clínico. Você pode fazer também um exame de sangue que vai ajudar a descobrir se há a presença dos anticorpos contra o vírus. Dessa forma você saberá com certeza qual é o diagnóstico.

Tratamento

A caxumba é autolimitada. O tratamento dos sintomas é feito com analgésicos e antitérmicos. A pessoa deve ficar em repouso enquanto a infecção existir.

Se você está cuidando de alguém que está com caxumba, mantenha essa pessoa em repouso até que os sintomas desapareçam. Dê a ele ou ela comida líquida ou pastosa, aquelas mais fáceis de mastigar e engolir.

Uma pergunta normal associada a caxumba é se ela pode “descer”. E a resposta é sim, ela pode. A doença pode ir para os ovários da mulher ou os testículos masculinos. Isso provoca uma inflamação que não tem tratamento, podendo terminar até mesmo em infertilidade, infelizmente.

Caxumba e gravidez 

Se você é mulher e nunca teve essa doença, além de não ter tomado a vacina, busque um posto de saúde para receber a vacina antes de engravidar. Isso é muito importante, pois durante a gestação a caxumba pode provocar até mesmo por abortamento do feto.

O abortamento espontâneo do bebê durante a gravidez é um dos principais riscos da doença. Isso acontece principalmente nas primeiras 12 semanas de gestação. Felizmente não há evidências de que a doença cause má formação ou que prejudique o bebê de outra forma. 

A grávida não pode ser vacinar contra a caxumba. A tríplice viral que normalmente é tomada para evitar a doença é contraindicada para elas.

O que pode ser confundido com a caxumba

O organismo vai desenvolver uma resistência ao vírus assim como no caso do sarampo e da catapora, e a pessoa dificilmente vai ter a doença novamente. As complicações da caxumba também podem afetar outras glândulas, como o pâncreas e a tireoide. Por essa razão, muitas vezes é confundida com pancreatite.

Quantos dias repousar?

Varia entre 16 e 18 dias o período de recuperação para adultos. Para as crianças esse período será menor, entre 10 e 12 dias. Muitas vezes a caxumba não manifesta sintomas desde o início, por conta do período de incubação depois que o contágio.

Por que o repouso?

Como o movimento e as atividades físicas, aumentam os batimentos cardíacos, estimulando a circulação, a movimentação dos anticorpos pode ser facilitada contra o tecido glandular, produzindo orquite. E é isso que acontece quando se diz que “a caxumba desceu”.

Vacina contra a caxumba

Hoje em dia o SUS oferece gratuitamente a vacina no brasil inteiro. A vacinação é a forma mais efetiva de evitar a doença. Você pode dar ao seu filho a partir do 12º mês de vida a tríplice viral. Essa vacina protege contra três doenças, rubéola, sarampo e caxumba. Quando ele fizer 15 meses, o reforço da tetra viral é dada, essa vai incluir a dose contra a varicela

É importante também dar as duas doses para os adolescentes que tenham até 19 anos de idade e que não foram vacinados anteriormente. Já para aqueles que têm entre 20 e 49 anos, podem receber uma dose apenas.

Vacinação em casa

Sabia que é possível tomar a vacina de Caxumba em casa? Basta utilizar o aplicativo do Vacine.me. Você pode agendar as aplicações que tenham faltado na sua casa, evitando a exposição nesse momento de pandemia.

O app conta com boa rede de clínicas de vacinação, você vai encontrar todas vacinas que precisa, tanto públicas quanto particulares. Baixe o app Vacine.me pelo Google Play ou App Store e garanta a proteção de sua família.

Carteira de vacinação virtual

Além das vacinas em casa, o Vacine-me disponibiliza um espaço para você montar carteirinhas de vacinação virtual. Sua e de seus dependentes! Dessa forma fica mais fácil lembrar quais foram tomadas e quais faltam. Prevenir é sempre melhor que remediar.

Mantenha as vacinas em dia

Acesse o nosso site e saiba mais sobre o Vacine.me, aplicativo já está disponível na Google Play e App Store, onde você encontra clínicas de vacinação próximas a sua localização e pode solicitar a aplicação das doses certas sem precisar sair de casa! ; )

Related Post

Deixe seu comentário

Posts recentes

caxumba
vacina contra gripe
vacinação em segurança durante a pandemia
como se vacinar durante a pandemia