Confira se a carteirinha está em dia!

A chegada do bebê representa uma grande alegria para a família. Para garantir a saúde da mamãe e do bebê é fundamental estar em dia com todas as vacinas. Tenha em mãos a carteirinha de vacinação infantil e conheça os principais tipos de imunização necessárias para os pequenos até os 18 meses, garantindo assim, que todas fiquem em dia!

A vacina é uma forma de proteção eficaz e provada cientificamente para prevenir a maioria das doenças. Nas crianças, se torna ainda mais importante, já que os recém-nascidos estão em fase de desenvolvimento do corpo, tornando-se mais suscetíveis a invasores indesejados.

Estes medicamentos buscam estimular o organismo a criar anticorpos, ou seja, uma espécie de camada imunológica capaz de proteger as pessoas da ação de vírus e bactérias, entre outros males. As vacinas são elaboradas a partir do estudo das próprias doenças.

Por meio de experimentos em laboratório, o agente causador é modificado, ficando enfraquecido ou inativo. Assim que o antígeno, ou seja, a substância criada é introduzida no organismo cria defesas contra a enfermidade, que passa a estar protegido contra um novo contágio.

Conforme a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIM), algumas doenças podem se manifestar de forma leve após a vacinação, como é o caso da gripe. Dependerá do sistema imunológico de cada um.

Embora possam surgir pequenas reações, como vermelhidão e dor no local, as vacinas são seguras. Elas passam por rigorosos processos de verificação, além de diversos testes até serem aprovadas para produção em escala.

Cuidados rigorosos

Para que os medicamentos cheguem à rede pública de saúde, a indústria farmacêutica segue regulamentações rigorosas, atestadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Muitos produtos levam em torno de 10 anos, segundo a SBIM, entre a sua descoberta e o período de testes para que sejam liberados para venda ou aplicação na população.

Graças a esta poderosa ferramenta de imunização, o Brasil já esteve livre de algumas doenças graves, como a Poliomielite e a Varíola.

Outras conquistas, segundo a Fundação Oswaldo Cruz, foram a eliminação da circulação do sarampo, em 2000, e da rubéola, em 2009. Também houve redução de casos do tétano neonatal.

Vacinação infantil

No entanto, a Organização Mundial da Saúde (OMS) acredita que mais de 20 milhões de crianças não estão com sua carteirinha de vacinação em dia.

Em decorrência da falta de cobertura vacinal, o Brasil acabou perdendo, em 2016, o certificado de erradicação do sarampo, emitido pela Organização Pan-Americana de Saúde (PAS).

O Ministério da Saúde indica para os pais ou responsáveis a realização de 15 vacinas entre o nascimento e os 18 meses de vida. Neste artigo vamos ver quais são elas e ajudar você a conferir se a carteirinha do seu bebê está em dia! ; )

A primeira imunização deve ocorrer nas primeiras horas de vida contra a Hepatite B. Nos postos de saúde eles fazem 4 doses, mas na rede privada são feitas 3 doses normalmente, quando nasce, com 2 e 6 meses. Só se faz a hepatite b com 4 meses caso o bebê seja prematuro.

– Ao nascer (primeira dose);

– Aos 2 meses (segunda dose);

– 4 meses (terceira dose prematuro);

– 6 meses (terceira dose normal e quarta dose prematuro), por meio da vacina Pentavalente.

O tipo B não possui cura, nem mesmo sintomas, embora seja responsável por 21,3% das mortes relacionadas aos cinco tipos de hepatites entre 2000 e 2017 no Brasil, segundo o Ministério da Saúde.

Já a vacina contra a tuberculose, conhecida como BCG, deve ser aplicada preferencialmente até a alta da maternidade.

Ela protege a criança contra as formas mais graves desta doença infecciosa e transmissível, como a miliar, que se espalha pelo corpo, e a meníngea, também conhecida como meningite tuberculosa.

Esta grave doença afeta prioritariamente os pulmões, sendo causada pelo bacilo de Koch. Anualmente, conforme o Ministério da Saúde, são registrados mais de 70 mil novos casos e 4,5 mil mortes pela enfermidade.

Dois meses

No segundo mês de vida, chega a hora de fazer novas imunizações, com a aplicação das primeiras doses das vacinas:

– Tríplice bacteriana (DTP);

– Haemophilus Influenzae tipo B;

– Poliomielite;

– Rotavírus Monovalente

– Rotavírus Pentavelente

– Pneumocócicas conjugadas.

– Pneumocócica 13 Valente

– Hexavalente (DTPA + Haemophilus influenzae tipo B + Polio + Hepatite B)

A DTP abrange a proteção contra as bactérias causadores da Difteria, que pode causar paralisia, do Tétano, que desencadeia contraturas musculares generalizadas, a partir de materiais enferrujados, e a Coqueluche, infecção respiratória, que pode levar à morte.

Na versão Pentavalente do Ministério da Saúde, a imunização inclui a segunda dose da Hepatite B, que protege a criançada também contra infecções provocadas pela Haemophilus Influenzae B, bactéria da Meningite. A Penta do SUS é composta por Hepatite B, Haemophilus e DTP..

A vacina da Poliomielite evita o contágio do Poliovírus, causador da paralisia infantil. Já a Pneumocócica 10 Valente (conjugada), previne contra pneumonia, otite, meningite e outras doenças causadas pelo Pneumococo. Além disso, a vacina Rotavírus evita diarreia, ocasionada pelo Rotavírus.

Novas doses

Fechados 3 meses de vida, os pequenos devem receber novas vacinas:

– Meningite ACWY

– Meningocócicas conjugadas: protege contra doença causada pela Neisseria meningitidis do sorogrupo C;

– Meningocócica B: previne contra meningites e infecções generalizadas provenientes da bactéria Meningococo do tipo B.

Com quatro meses, o bebê terá que fazer a segunda dose das vacinas Pentavalente, da poliomielite, pneumocócica conjugada e do Rotavírus. Pentavalente acelular, Pneumo 13 e rotavirus. No mês seguinte, haverá a segunda aplicação da Meningocócica C (conjugada), Meningite ACWY e Meningite B.

Fechando 6 meses, a carteirinha infantil contará com as terceiras doses da Pentavalente e da Poliomielite, Hexavalente, Pneumo 13 e Rotavirus. Além disso, indica-se a aplicação anual da vacina da gripe (Influenza). A SBIM recomenda duas doses no primeiro ano de vacinação contra a gripe comum, antes dos 9 anos.

Ao completar 9 meses, será a vez da vacina de Febre amarela, que é uma doença infecciosa causada por vírus, transmitidos por mosquitos silvestres.

No primeiro ano de vida, a criança deve tomar a Tríplice Viral, que combate Sarampo, Caxumba e Rubéola. Nesta fase, a SBIM também indica a primeira dose da Hepatite A e Varicela, transmitida pelo vírus Varicela-Zoster, causador de Catapora.

Entre 12 meses e 15 meses, também faz parte do calendário infantil os reforços das vacinas Pneumocócica e da Meningocócica, ambas conjugadas, além da Meningocócica B.

Entre 15 meses e 18 meses ainda é indicado aplicações extras da Tríplice Bacteriana, Haemophilus Influenzae tipo B, Poliomielite e pentavalente. Já a segunda dose da Hepatite A deve ser feita com 18 meses, enquanto das Tríplice viral e da Varicela têm como prazo entre 15 meses e 2 anos.

Esperamos ter ajudado você a verificar se está tudo em dia com seu bebê! Uma dica interessante é além da carteirinha tradicional impressa, você criar uma carteirinha virtual de vacinação para você, seu bebê e toda família! Conheça nosso sistema de vacinas delivery e confira nossa ferramenta para montar carteiras de vacinação virtuais, que podem ser acessadas pelo celular de onde você estiver!

CALENDÁRIO PARTICULAR

2 MESES:
1ª DOSE HEXAVALENTE
1ª DOSE PNEUMOCÓCICA 13 VALENTE
1ª DOSE ROTAVÍRUS PENTAVALENTE

3 MESES:
1ª DOSE MENINGITE B
1ª DOSE MENINGITE ACWY

4 MESES:
2ª DOSE PENTAVALENTE ACELULAR (SE FOR PREMATURO FAZ HEXAVALENTE)
2ª DOSE PNEUMOCÓCICA 13 VALENTE
2ª DOSE ROTAVÍRUS PENTAVALENTE

5 MESES:
2ª DOSE MENINGITE B
2ª DOSE MENINGITE ACWY

6 MESES:
1ª DOSE HEXAVALENTE
1ª DOSE PNEUMOCÓCICA 13 VALENTE
1ª DOSE ROTAVÍRUS PENTAVALENTE
1ª DOSE GRIPE

7 MESES:
2ª DOSE GRIPE

9 MESES:
FEBRE AMARELA

12 MESES:
1ª DOSE TRI VIRAL
1ª DOSE VARICELA
1ª DOSE HEPATITE A
REFORÇO MENINGITE B
REFORÇO MENINGITE ACWY

15 MESES:
2ª DOSE TRI VIRAL
2ª DOSE VARICELA
REFORÇO PENTAVELENTE ACELULAR
REFORÇO PNEUMOCÓCICA 13 VALENTE 18 MESES:
2ª DOSE DE HEPATITE A


Related Post

Deixe seu comentário

Posts recentes

3 vacinas para grávidas
vacina BCG
Gravidas devem tomar vacina contra gripe?